Um olhar sobre a nossa infância

Há tempos tive a oportunidade de recordar, no Youtube, alguns dos desenhos animados que marcaram a minha infância. Pude recordar alguns desenhos animados “vintage” como a Rua Sésamo, o Onde está o Wally? e o Dartacão. Como sei que há por aí pessoas tão saudosistas como eu, resolvi ajudar a recordar algumas dessas pérolas da animação.

Continuar a ler “Um olhar sobre a nossa infância”

Aos meus leitores

O ano transacto foi um ano de muito trabalho, a maior parte, senão a totalidade, relacionados com a faculdade. Ganhei experiência com programas de edição de vídeo e até terei um artigo no Público (que já devia ter saído à meses atrás, mas como a editora da secção Portugal disse “o artigo não está esquecido”, está apenas à espera de tempos de escassez de actualidade). A azáfama em que andei impossibilitou-me de escrever no blog, apesar dos incessantes pedidos dos meus leitores.

Neste ano lectivo, que agora começou, vou ter muito mais tempo para dedicar à consolidação deste blog. E para retomar a minha actividade pensei que seria bom recapitular alguns acontecimentos que marcaram o Verão de 2007, que a partir de ontem parece ter acabado definitivamente.

Continuar a ler “Aos meus leitores”

O musical Português

A Revista é o espectáculo mais português e há mesmo quem diga que é a versão portuguesa do musical.

É um espectáculo bastante acarinhado pelo público e isso nota-se nas salas que ficam lotadas sempre que há espectáculo. No entanto há quem diga que é um género de teatro menor, talvez por ser um espectáculo de carácter popular.

A Revista tem sido desprezada até pelas pessoas do meio artístico e já não são muitos aqueles que se dedicam a este género. É por isso que fiz o meu trabalho sobre este tema, para aliciar as pessoas, principalmente as camadas mais jovens, a se interessarem pela Revista e para acabar com os mitos que fazem com que a Revista seja considerada inferior a outros géneros teatrais.

Este clip foi feito para a cadeira de Atelier de Jornalismo e está integrado num site onde estão outros clips. Todos eles têm uma coisa em comum, representam uma hora de Lisboa, assim sendo, todos os clips focam personagens ou actividades ligadas a Lisboa, associadas a uma determinada hora. Decidi fazer sobre a Revista porque esta tem a sua origem em Lisboa. É inevitável associar a Revista ao Parque Mayer, que foi, e esperemos que volte a ser, um dos grandes símbolos de Lisboa.
Para ver os videos visite o site Lisboa24

Create your website at WordPress.com
Get started